Como fazer gerenciamento do tempo para concursos públicos

          Olá, concursanda (o)!  O tempo é sem dúvidas um dos ativos mais importantes para quem está na árdua batalha dos estudos para concursos públicos. O grande hiato é que muitos desperdiçam tempo e, às vezes, sequer dão conta disso.  Hoje, a conversa é sobre o gerenciamento do tempo. Uma coisa é você gerenciar o tempo, outra é a administração do estudo em si VEJA AQUI!. Obviamente, gerenciamento de estudos agrega o gerenciamento do tempo, ambos andam de mãos dadas, mas é possível ver cada um de forma individualizada para facilitar o entendimento e o controle para o máximo rendimento nos estudos. Já adianto que o controle em si não é difícil de se realizar, o desafio é entrar em ação e levar a cabo aquilo que foi planejado, essa é a fronteira que separa quem avança e quem sequer sai do campo da inércia.

 

Faça o que é preciso, sem desculpas!

 

# Encontrando tempo para estudar

 

            O ciclo de todo mundo é de 24h para fazer o que bem entender; posteriormente, esse período se repete. A questão é o que cada um faz com as 24h diárias que tem, você tem livre arbítrio para isso. Encontrar tempo para estudar significa simplesmente eliminar coisas que você faz e não agrega nada ao seu objetivo e/ou adiar coisas que podem ser feitas posteriormente. Para começar, inicie cronometrando o tempo que você gasta em redes sociais, jogos, novelas, seriados, filmes, procrastinando… sim, cronometre tudo. Você enrola para levantar? Gasta 2h no almoço? Fica 2h no trânsito sem fazer nada? Fica no consultório médico 40 minutos vendo TV ou lendo revista de fofoca? Pode apostar que há muita coisa a ser mudada aí. Se isto é o teu caso, é indispensável que mude suas prioridades e utilize o máximo que puder para estudar. Que tal carregar uma pasta com resumos, flash cards, fichas… para revisar sempre que tiver um tempinho? 

 

 

            Lembre-se de que tudo o que fazemos é uma questão de hábitos. E há bons hábitos e outros que não agregam coisas àquilo que temos como meta. Mudar hábitos não é tão simples. É preciso criar hábitos consistentes de estudos VEJA AQUI. Por isso a maioria falha no que deseja conquistar. Querem algo, mas não estão dispostos a pagar o preço da dor temporária da mudança de hábitos em busca de um objetivo maior. Se você é um procrastinador, é provável que fique se martirizando por saber o que precisa ser feito e simplesmente não fazer. Estou certo?

 

Priorizar o que você mais gosta, em matéria de estudos e o que precisa ser feito, é uma péssima ideia e o atalho mais curto para falhar.

 

          Não pense que irá mudar hábitos da noite para o dia; alguns são facilmente ignorados, outros não. Além disso, não caía naquela de que em 21 dias você pode mudar ou criar qualquer hábito, pois não é isso que uma pesquisa britânica mostrou. Há aqueles que precisam de muito mais tempo. Corte ou adie o que puder, reduza o tempo de almoço…use sempre a moderação, tudo é uma questão de comprometimento com aquilo que almejamos. Faça uma atividade física, é importante, mas não é necessário treinar 20h por semana. Realizada essa lapidação, será possível quantificar o quanto de horas você terá livre para estudar na semana. Sem fazer isso antes, esteja certo de que você vai se enganar.

 

 

# Gestão do tempo de estudos

 

          Uma vez que você tenha feito o levantamento do número de horas líquidas que poderá ser dedicado aos estudos, o próximo passo será traçar um plano de estudos distribuindo essas horas pelas disciplinas, revisões e resolução de questões, já falamos sobre isso antes VEJA AQUI.  Aqui, o que você precisa fazer inicialmente é decidir quais disciplinas irá estudar na semana e quais dias da semana irá estudar. Simples assim. Em seguida, optar pela utilização de um quadro horário ou ciclo de estudos (elaborando um) VEJA AQUI.  

          Elaborado o quadro ou ciclo de estudos, você deverá distribuir as disciplinas a serem estudadas, atribuindo a cada uma delas uma carga horária líquida de estudos  semanal segundo os: peso, número de questões, tamanho do conteúdo no edital e sua dificuldade em cada uma delas. Intercale disciplinas de exatas com as mais decorebas. Não recomendo que você fique mais de 2 dias sem contato com a disciplina estudada anteriormente. Inicie seu estudo com as disciplinas alicerces do concurso (mais cobradas, mais desafiadoras para você, maior peso na prova, maior número de questões), umas 4 ou 5 matérias entendo ser o ideal para girar um ciclo de estudos, por exemplo, a cada 2 dias. Se você não tem hábito de estudos, não vale a pena estudar mais de 1h30 em cada sessão de estudos, vai cansar rápido e perder a concentração mais facilmente. Estipulado o quanto de horas será dedicado a cada disciplina semanalmente, distribua no quadro ou ciclo cada uma delas (intercalando) e colocando o tempo de estudo líquido diário para cada matéria.

 

 

           Note que você precisa estabelecer metas de estudos diária e semanalmente  VEJA AQUI. E tem mais: faça o possível para bater as metas: estudar x páginas da disciplina tal (início na página x e término na página Y) VEJA AQUI. Veja que fazendo isso, se você não criou uma carga horária fantasiosa que fique aquém ou além do que você pode bater, não haverá erro, você vai progredir. Note que primeiro você descobre o número de horas que pode estudar na semana; em seguida, o quanto irá estudar por dia; na sequência, faz a distribuição no quadro ou ciclo.

          Lembre-se de que seu estudo tem fases e em cada uma delas você irá se dedicar mais a determinada coisa (início: mais teoria, menos questões e revisões; fase intermediária: mais questões VEJA AQUI, teoria um pouco menos e revisões; fase avançada: mais questões VEJA AQUI, menos teoria e revisões).  

         Não por acaso, tudo isso é planejamento e exige disciplina, muita disciplina para ser executado com êxito VEJA AQUI! Aprenda uma coisa: “nossa capacidade de estabelecer metas e fazer planos para sua realização configura a “principal habilidade” do sucesso; sem ela, pouquíssimo se torna possível. Os hábitos de estabelecer e alcançar objetivos são, provavelmente, as habilidades mais importantes que podemos aprender” [2].

 

 

# Gestão do tempo de resolução de questões

 

            Uma vez que você tenha iniciado os estudos, automaticamente as revisões e resolução de questões passarão a ser rotina diária, assim como as sessões de estudo da teoria. Ignorar as revisões é o mesmo que cavar um buraco em areia movediça, não resolver questões é o mesmo que só malhar pernas achando que vai aumentar bíceps. O número de questões e controle do tempo de resolução ganha importância conforme você vai progredindo na matéria  VEJA AQUI. O que quero dizer com isto é que você deve resolver questões desde o primeiro dia de estudos (fase inicial); todavia, neste momento, a finalidade das questões será apenas de verificar como é cobrado o que você acabou de estudar bem como reforçar sua memorização (controlar o tempo que gastou para resolver 10 ou 15 questões, nesta fase, é irrelevante pois você está aprendendo e não consolidando puramente a matéria).  

 

Resolver questões é malhar o cérebro.

 

        O ideal, mas nem sempre isso é possível, é passar pela teoria uma única vez (lendo e grifando inicialmente a lápis o que é mais importante); resolver de 10 a 15 questões após cada sessão de estudos; efetuar a revisão das 24h (não ignore esta revisão de forma alguma). O segundo momento é quando você passar a revisar só os grifos, neste momento é a memorização que precisa ser consolidada e não o entendimento (isto é feito na primeira fase do seu estudo: leitura e grifos); agora você pode resolver um número maior de questões VEJA AQUI. Nesta fase intermediária, é fundamental que você identifique os pontos onde está cometendo erros; ou seja, resolveu uma questão e a errou? Descubra o motivo: pegadinha, distração, conteúdo que não domina, complexa, chute. Feito isso, marque essa questão para resolve-la novamente; monte um caderno com as questões que errou e passe a revisa-lo (coloque ali apenas as assertivas corretas), a finalidade disso é massacrar seus erros e eliminá-los, pois não corrigir essa falha lhe custará a vaga!!

             Logo, leia caderno de erros como caderno de meus pontos fracos ou meu caderno de calcanhar de Aquiles. Para ficar mais claro, suponha que esteja estudando Direito Administrativo totalizando 12 aulas PDF; uma vez que você tenha encerrado a aula 01 e 02, volte e revise as duas aulas iniciais antes de avançar para a aula três (isso é revisão por camadas, uma ótima sacada da Gabriela Knoblauch), como agora você só irá revisar essas aulas, o número de questões pode e deve ser aumentado focado na memorização e controle do tempo de resolução de uma bateria delas. Na fase avançada, quando você praticamente já estudou todas as aulas, o controle do tempo de resolução das questões é fundamental, pois a finalidade aqui é rapidez na resolução (aqui você começa a ter uma estimativa do tempo que irá gastar na prova para resolver as questões de cada disciplina).

 

Crie músculos no seu cérebro: resolva questões!

 

             Portanto, fase inicial: resolução de 10 a 15 questões (tempo não é importante) VEJA AQUI; fase intermediária: resolução de um número maior de questões com foco na memorização e identificação dos pontos fracos, elaboração de caderno de pontos fracos; fase avançada: cronometrar tempo de resolução de questões, foco é a memorização, mas a velocidade de resolução é fundamental.

 

 

# Gestão do tempo após publicação do edital

 

            Um dos maiores erros que um concursando pode cometer é dar início aos estudos somente após a publicação do edital, sem ter base nenhuma nas disciplinas. Resumindo: não vai ser aprovado, caia na real.

 

Estratégia nos estudos é o diferencial!

          O tempo pós publicação do edital deve der utilizado para estudar matéria nova (pontos novos acrescidos pela banca), revisões sistemáticas e resolução de questões, provas inteiras e simulados. Raramente se tem um edital com poucas disciplinas e pouco conteúdo em cada uma delas, some-se a isso a grande concorrência cada vez mais especializada e você terá ideia da enrascada que é “achar” que vai chegar lá estudando pouco, sem corrigir seus pontos fracos e sem resolver muitas…muitas questões da banca! Não vai!! Por isso, o tempo de 45 a 90 dias (esse é o tempo médio da publicação do edital até à data da prova) é precioso para você aumentar seu percentual de acertos nas questões, revisar seu caderno de pontos fracos, controlar seu tempo de resolução de questões e provas, estudar conteúdo novo e revisar o máximo que puder. Simples assim!

 

Seja claro no que você quer, tenha isto tudo como meta, pois “se você semear metas e objetivos claros em sua mente, vai colher recompensas e resultados claros em sua vida” [1].

 

Bons estudos!

 

REFERÊNCIAS

 

[1] TRACY, Brian. O ciclo do sucesso: como descobrir suas reais metas de vida e chegar aonde você quer. Tradução: Cissa Tilelli Holzschuh. São Paulo: Gente, 2013, p. 36.

 

[2] TRACY, Brian. O ciclo do sucesso: como descobrir suas reais metas de vida e chegar aonde você quer. Tradução: Cissa Tilelli Holzschuh. São Paulo: Gente, 2013, p. 41.

Você pode gostar...