Concursos públicos: quantas horas devo estudar por dia?

         Certamente essa é a pergunta que o(a)s concursando(a)s mais fazem! O problema é que simplesmente saber o número de horas ideal a ser estudado, puro e simplesmente, não resolve a questão! Qual o número mágico a ser estudado diariamente?
 

          Aqui vão algumas indagações a serem respondidas antes: quantas horas você pode estudar por dia? Quantas horas você consegue estudar com qualidade diariamente? O quanto você está calejado nos estudos? Ou seja, você consegue sentar e realizar uma sessão de estudos de 1h30, por exemplo, com tranquilidade ou após 20 minutos parece que formigas o estão picando, você perde a concentração, a mente começa a divagar e você vê que aquele livro na estante está 30° para a direta e não 60° para a esquerda como deveria estar? Em outras palavras, você vê tudo o que precisa ou não precisa fazer, menos o que é mais importante: desligar-se do mundo e mergulhar nos estudos.  Em que período você é mais produtivo nos estudos (manhã, tarde, noite)? Se você me perguntar quantas horas eu estudo por dia e eu lhe disser que estudo 8h líquidas, mas você puder estudar somente 4h líquidas diárias, resolveria seu dilema? De que adianta “estudar 10h” por dia sem qualidade? 

        Não há um número mágico, mas os que foram/são aprovados em concursos de ponta, muitos estudaram/estudam de 4h a 5h líquidas por dia. Não é uma regra universal, são pessoas que trabalhavam/trabalham durante o dia e estudavam/estudam à noite. Veja, eles estudavam/estudam o máximo que podiam/podem, adaptando sua rotina de estudos àquilo que não podiam/podem adiar (trabalho). Como bem diz William Douglas: estude o máximo que puder, mantendo a qualidade dos seus estudos. Nada resolve se você estudar 10h hoje mas não dominar o que aprenderia em 2h de estudo altamente focadas. Assim como também é perda de tempo você conseguir estudar 9h líquidas hoje, mas amanhã não conseguir estudar nada tamanho o desgaste mental sofrido, durante as sessões de estudo de hoje. Percebeu? Se pode estudar 8h, ok, você é um privilegiado, nem todos têm essa chance, aproveite (mas se suas sessões de estudo não tiverem qualidade ou se forçar além de seus limites e perder o dia seguinte, por exemplo, estará perdendo o recurso mais precioso que temos: o tempo); caso não tenha todo esse tempo, estude o máximo que puder no maior tempo que conseguir, observando a qualidade, obviamente.

 

          O estudo tem que te tirar da zona de conforto, é preciso forçar um pouco além do habitual, mas não pode ser desgastante ao extremo. É por isso que devemos ir forçando aos poucos e progressivamente aumentando o número e o tempo das sessões de estudos (não é aconselhável estudar mais de 2h seguidas, sem dar uma pausa de descanso e alternar a matéria). Às vezes, 1h30 de estudo bem feita rende mais que 8h sem concentração, foco e método.  

 

Preocupar apenas com o número de horas a ser estudado é abrir as portas para a baixa ou nenhuma qualidade das suas sessões de estudos, um erro fatal.

 

          Ignore aquelas postagens comuns por aí de pessoas dizendo que estudam 10h por dia!! Matar o tempo 10h por dia é fácil, mas estudar 10h líquidas por dia (cronometradas) com qualidade é algo para pouquíssimas pessoas, além disso, ele não se sustenta por muito tempo. Esse número é batido por “concurseiros calejados” em reta final para as provas e não 1 ano 2 ou 3 anos consecutivos diariamente. É o tipo de coisa feita apenas nos 100 m finais de uma corrida e não durante os 40 km da maratona. Logo, estude o máximo que puder, faça o máximo que puder, mantendo a qualidade! Saia da zona de conforte; force, mas não ao extremo!
          Forte abraço e bons estudos!

Você pode gostar...